Conheça o sistema de refrigeração dos PCs

Quando o calor chega, começam as dores de cabeça para os usuários de desktops: os barulhentos coolers começam a irritar com o seu habitual zunido, o Windows passa a travar aleatoriamente e o computador reinicia sem qualquer motivo aparente, ou algumas vezes até deixa de ligar.
A

No entanto, as soluções de resfriamento disponíveis, impressionam pelas inovações e criatividade, bem como nos detalhes técnicos que, embora simples e básicos, muitas vezes passam desapercebidos…
A

Cooler Thermaltake SpinQ VT (AMD/1366/1156/775) – CL-P0554

Ao adquirir um computador pré-montado ou até mesmo optar por adquirir as peças separadamente para montá-las posteriormente, provavelmente você irá obter o cooler em conjunto com a CPU, pois este é um componente essencial para garantir a refrigeração do processador. Construído basicamente de um bloco de alumínio ou cobre (ou ambos juntos) com uma ventoinha acoplada, ele faz a refrigeração necessária através da troca de calor entre o bloco metálico e a CPU, onde a ventoinha tem o papel fundamental de manter o fluxo de ar constante para auxiliar a troca de calor. De quebra, auxilia na refrigeração dos componentes que se encontram ao seu redor, dada a sua localização privilegiada e o projeto de dissipação térmica dos gabinetes.
A


Visão interna dos componente de um gabinete padrão torre ATX clássico. Notem, as aberturas frontais e ao fundo, para a adaptação de ventoinhas para resfriamento.

Se acham que já entenderam tudo sobre o funcionamento de coolers e a refrigeração geral do sistema, então preparem-se: existem uma série de aspectos que precisam ser observados, para garantir o perfeito funcionamento do sistema de resfriamento. À começar, o cooler do processador é apenas o componente que garante a refrigeração do processador. Ele até auxilia na refrigeração dos demais componentes, mas…
A

Atrás do gabinete, poderemos reparar na existência de uma ou duas ventoinhas pequenas, que por sua vez são ligadas diretamente à placa-mãe através da pinagem AUX_FAN (enquanto que o cooler do processador é conectado na pinagem CPU_FAN): estes são os elementos responsáveis pelo resfriamento geral de todos os componentes internos. Eles podem parecer elementos simples, mas são fundamentais especialmente para o funcionamento do cooler do processador, já que este último necessita de ar fresco para exercer a sua função (resfriar a CPU) com eficiência. Entretanto, muitos gabinetes possuem um duto de ventilação lateral, especialmente dedicado à fornecer um fluxo de ar fresco para o cooler do processador. Acham complicado? Ainda nem comecei! 😉
A

Então, se há um duto especial para fornecer ar fresco diretamente para o cooler do processador, de onde vem o ar fresco que substitui o ar aquecido pelos componentes internos, que também é eliminado através das ventoinhas traseiras do gabinete? Bem, se olharem mais atentamente para a parte frontal do gabinete, notarão que os produtos de boa qualidade possuem frestas e aberturas, as quais possibilitam a entrada do tão desejado ar fresco! Alguns projetos até capricham no design, oferecendo uma tela de filtro que retém as impurezas externas, além de uma furação apropriada para a instalação de mais uma ventoinha, sendo que esta terá a obrigação de puxar o ar fresco de for a para dentro.
A

Eis então, o primeiro cuidado a ser tomado: as ventoinhas frontais (se disponíveis) deverão puxar o ar fresco para dentro do gabinete, que por sua vez será aquecido através da troca de calor com os componentes internos do desktop. No mesmo instante, este mesmo ar aquecido é expelido para fora do gabinete, através das ventoinhas traseiras. Qualquer modificação no sentido do fluxo de ar das ventoinhas irá comprometer seriamente o sistema de refrigeração. Por exemplo, até poderíamos inverter o sentido do fluxo (entrada de ar fresco por trás e saída do ar aquecido pela frente), mas tal arranjo causaria alguns transtornos. Novamente, dêem uma olhada internamente no gabinete do desktop…
A

Atrás da fonte de alimentação (ou debaixo, dependendo do modelo), certamente irão notar que ainda existe mais uma ventoinha. Estão impressionados? Aposto que sim! Embora haja a tendência dos mais leigos pensarem que ela apenas refrigera os componentes da fonte de alimentação, sua função vai além disso: ela também auxilia na refrigeração da CPU, puxando o ar aquecido gerado pelo seu cooler e expelindo para fora, assim como atuam as ventoinhas traseiras! Inclusive, sua função pode até se estender para auxiliar na refrigeração dos reguladores de tensão, uma vez que eles se encontram ali nas proximidades. Dado o seu modo de funcionamento, se as ventoinhas traseiras funcionassem de forma invertida, a ventoinha da fonte de alimentação prejudicaria seriamente o curso do fluxo de ar, pois iria expelir o mesmo ar fresco puxado por elas. Para variar, a entrada de ar frontal já não conseguiria fornecer o fluxo de ar fresco, justamente porque a ventoinha da fonte de alimentação impede que as ventoinhas traseiras façam o empuxo do ar fresco (se o ar aquecido é eliminado, por algum lugar o ar fresco deverá entrar). Incrível, não?
A

Obviamente, concluiremos que todo esse arranjo no posicionamento dos componentes, na localização dos sistemas de exaustão e na existência de uma série de regras técnicas básicas, não existem por acaso: estes, foram cuidadosamente planejados pela Intel, que concebeu o padrão ATX com o objetivo de promover uma série de melhorias no processo de montagem de computadores pessoais. A evolução contínua do poder de processamento das CPUs, bem como a maior integração de novos componentes de hardware, passaram a exigir mais do sistema de fornecimento de energia, tendo como consequência uma maior geração de calor. Só para se ter uma ideia, foi à partir do 486 que começaram a ser utilizados coolers para CPUs, os quais são considerados “nanicos”, se comparados com os coolers de CPUs atuais. As fontes de alimentação da época, forneciam modestos 200 watts, os quais mal atenderiam os requisitos dos PCs desktops mais modestos nos dias de hoje. E olha que estamos falando de uma época onde não haviam aceleradoras 3D dedicadas, HDs com alta rotação, CPUs overclocadas…
A

A
Cooler Zalman CNPS8700 LED (775/478/754/939/940)

A

Fonte: Guia do Hardware
A

Encontre na Oficina dos Bits o cooler ideial para a refrigeração do seu PC!

Cooler Thermaltake Silent (1156) – CL-P0552

Cooler Akasa p/ i7 AK-980 (LGA 1366)

Cooler eXtream (754/939/AM2/775) – CPEX-8AL1

Cooler Master Hyper 101 (AMD/775/1156) – RR-H101-30PK-RU

Cooler Master Vortex Plus Low Profile – (1366/1156/775/AMD) – Heat-Pipe de cobre – RR-VTPS-28PK-R1

Ecnontre

Um pensamento sobre “Conheça o sistema de refrigeração dos PCs

  • 25 de março de 2012 em 0:33
    Permalink

    Gostaria de saber se o cooler eh padrao para qualquer gabinete??? tem como meu pc ter o cooler do processador e mais outro cooler?
    nao entendo muito de cooler.
    se eu comprar um cooler no site, posso instalar no meu gabinete?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *