HD Hybrido SSD: Revelação do ano

Flávio Xandó publicou esta semana no blog Fórum PCs um teste muito interessante sobre o Seagate Momentus XT (HD + SSD). Leia o artigo e surpreenda-se com a capacidade deste HD+SSD.

Sou muito chato com meu notebook. É minha ferramenta essencial de trabalho. Era um Lenovo T400, Core 2 Duo  P8400 (2.27 Ghz), 4 Gb RAM DDR3. Comprei com um disco de 160 Gb 5400 rpm. Logo troquei por um HD Samsung  500 Gb 5400 rpm para ter mais espaço. Um belo dia comprei um “case” para HD de notebook e junto um maravilhoso Seagate Momentus de 500 Gb 7200 rpm. O Samsung virou HD externo e o 7200 foi para o notebook, claro! Por fim o último upgrade desta máquina foi 2 módulos de memória de 4 Gb DDR3 levando o valente Lenovo T400 a 8 Gb de memória.  Como disse um amigo meu, este notebook ficou “nervoso”!! Ágil e super apropriado para a minha demanda no dia a dia de trabalho com dezenas e janelas abertas, entre elas algumas máquinas virtuais.

Teste de desempenho (HDTUNE) do HD Samsung 5400 rpm

Senti uma grande diferença quando passei do HD Samsung 5400 rpm para o Seagate Momentus de 7200 rpm. Fez-se notar a melhoria no tempo de carga de programas. Tempo para carregar o Windows, bem como meus arquivos grandes como imagens e principalmente ativação de máquinas virtuais VMware ou VirtualPC.

Olhando as imagens acima logo se percebe a grande evolução de um HD para o outro. Enquanto o Samsung 5400 rpm consegue transferir perto de 50 Mb/s o Seagate Momentus transfere quase 79 Mb/s (taxas médias). Por isso que a diferença foi claramente percebida. Também não se deve desprezar a diferença no tempo de acesso de 16 ms para 19 ms, que reflete quanto demora na média para um setor do disco ser localizado e acessado para depois começar a transferir os dados.

Há algumas semanas tive a oportunidade de agendar com a Seagate um teste com o mais avançado disco para notebooks deste fabricante. Trata-se do Momentus XT que compartilha algumas características com seu quase homônimo Momentus, disco que já tinha em meu notebook. Ambos têm 500 Gb de espaço e operam a 7200 rpm. Mas acabam por aí as diferenças. O Momentus XT tem cache de 32 Mb enquanto o Momentus tem cache de 16 Mb. Lembro que discos “normais” para notebooks têm rotação de 5400 rpm e cache de no máximo de 8 Mb. Mas a grande melhoria do XT é incorporar um SSD de 4 Gb que “se mistura” com o HD, funcionando de forma inteligente

O algoritmo inteligente do Seagate Momentus XT se propõe a mover dinamicamente o conteúdo mais acessado para a área “nobre” do HD, a porção SSD, de tal forma que os arquivos mais usados estejam na parte mais rápida do disco. E faz isso dinamicamente. Convém explicar e destacar que o disco é enxergado pelo sistema operacional como um disco único de 500 Gb, o SSD fica “escondido nos bastidores”. O firmware do disco que faz toda a magia de administrar o desempenho, mover arquivos ou setores, etc.

Isso tudo eu li antes de por as mãos neste disco. Será que funciona?? Será que traz mesmo algum benefício ou seria apenas um artifício de marketing para cobrar mais caro por um disco mais avançado, mas não tanto?? Será que com o meu notebook “nervoso” como diz meu amigo eu teria algum benefício ao usar este disco?? Afinal ele já dispunha de um belo e avançado disco de 7200 rpm. As respostas vieram em pouco tempo. Estou perto de uma semana fazendo testes e já tenho minha opinião final formada.

Retirei o disco original do notebook. Instalei-o em um PC Desktop e usando o programa Norton GHOST fiz uma imagem completa do Momentus 7200 rpm para um HD do Desktop. Depois troquei o Momentus pelo Momentus XT e sobregravei a imagem do HD do desktop no disco novo.

Poderia te feito uma operação direta, mas morri de medo. Cheguei a instalar os 2 discos no PC Desktop para copiar direto de um disco para o outro. Mas olhando na tela do GHOST não tinha como ter certeza qual disco era qual. Imagina se eu fizesse uma imagem de um disco “vazio” sobre todos os meus valiosos dados!!??! Pois é… eu já fiz isso uma vez e por isso mesmo preferi gastar 2 horas para criar uma imagem dos 300 Gb usados no Momentus e depois mais outras 2 horas para levar esta imagem para o Momentus XT (e para piorar a confusão o disco do PC Desktop também era de 500 Gb).

Antes de fazer esta “cirurgia” claro que eu me preocupei em fazer vários testes, diversas operações corriqueiras e habituais para poder comparar o desempenho entre “o antes e o depois”.

Primeiro o susto! Montado o Momentus XT no Lenovo o notebook não dava boot. Apelei para o DVD do Windows 7 e mandei reparar o boot do sistema. Ufa!! Deu certo. O primeiro boot foi mais lento que de costume. Estava mais lento. Que coisa!! Mas lá pelas tantas o Windows 7 começou a instalar um dispositivo novo (o Momentus XT) e mandou reiniciar o sistema. Será que iria melhorar?? Apertem seus cintos de segurança que já vou contar.

Pode ser visto claramente que o gráfico de tempo de transferência do XT é em tudo melhor que o Momentus “simples” e muito melhor que o Samsung 5400 rpm. Cabe explicar o porquê de um fenômeno presente em todos estes gráficos. Há “quedas bruscas” em certos pontos do disco. E se fizer os testes 10 vezes estes pontos de “queda” não serão os mesmos. Isso se deve ao fato do Windows estar sempre fazendo alguma coisa o tempo todo. Isso faz com que o HDTUNE perca alguns valiosos Mb/s naqueles momentos. Mas isso não compromete o teste uma vez que basta olhar os gráficos que as tendências são claramente identificadas. Curioso é o fato do HD Samsung ter sido mais afetado apresentando mais e maiores “barrigas” nos gráficos.

Ainda analisando o gráfico do HDTUNE, vejam que há em todos eles uma dispersão de pontos em vários locais do gráfico. Estes pontos refletem o tempo de acesso àquele setor do disco. No caso do Momentus XT há muitos pontos situados sobre o eixo “X” do gráfico indicando tempo de acesso quase zero!! Na verdade o tempo de acesso aferido foi de apenas 0.5 ms contra 16.2 ms do Momentus (e 19.2 ms do Samsung). Isso mostra que provavelmente o SSD estava cacheando o setor do disco que mapeia fisicamente os setores (no Windows 7 é chamado de MFT – Master File Table).

Como disse, antes de trocar os discos coletei dados em várias situações (7) para poder comparar as soluções. Já tinha os dados do Samsung 5400 rpm. Vejam abaixo os primeiros quatro testes em forma de tabela e gráfico. Mais explicações a seguir.

* Tempo de Boot : incrível mas o processo de boot do Windows não é determinístico. Tive que medir 8 vezes os tempos de boot e trabalhar com médias pois cada hora obtinha valores diferentes e estas diferenças não eram pequenas. Para determinar o “final do boot” ativei autologon no Windows e criei na pasta INICIAR um documento de WORD chamado ACABEI.DOC que ao ser exibido me fazia parar o cronômetro. Vale ressaltar que o tempo de boot de meu notebook é longo pela quantidade de programa e serviços atuando. Houve ganho de 25% em relação ao já bom Momentus 7200.
* Carga do SQL Management Studio 2008 : é um programa pesado, gerenciador do SQL Server 2008 instalado no notebook. O ganho do Momentus XT foi expressivo!! Acredito que pelo grande ganho no tempo de acesso, pois este programa acessa dezenas de arquivos para ser carregado. Ganho de 224% em relação ao Momentus 7200.
* Space Monger – mapear drive C: este é um programa que identifica todos os arquivos e cria um mapa gráfico com o espaço ocupado pelas pastas e arquivos. Provavelmente pelo fato da MFT estar cacheada no SSD o ganho foi ABSURDO, 580%!!
* Consulta SQL Server 2008 : rodei uma query em uma base dados de CEP Brasil procurando por ruas com alguma palavra em qualquer lugar do nome. A mesma consulta nos dois casos. O Momentus XT foi 214% mais veloz que o Momentus 7200.

  • Seguem os últimos 3 testes aplicados nos diferentes HDs. Comentários na sequência.

* Cópia de arquivo de 5 Gb : um único arquivo de 5 Gb foi copiado da área de trabalho para uma pasta no mesmo disco. Houve ganho expressivo foi obtido em relação ao Momentus , 55%.
* Propriedade drive C: este teste é aquela prosaica operação de clicar sobre o drive C:, marcar todas as pastas, clicar com o botão direito e escolher a opção propriedades. Assim obtém-se a quantidade de arquivos e bytes gastos. É tão mais lento quanto o volume de arquivos. Neste caso 297 mil arquivos, 32 mil pastas e 310 Gb utilizados. O Momentus XT foi 291% mais rápido!!
* Scan Antivírus pasta de 42 Gb : minha pasta pessoal de documentos, imagens, músicas, etc. foi vasculhada pelo programa antivírus. O Momentus XT foi 104% mais rápido.

  • CONCLUSÕES

Sendo sincero, como eu já tinha um belo HD em meu notebook achei que o Momentus XT iria ser obviamente mais rápido, mas por uma margem modesta. Os testes feitos, embora não tenham compreendido todas as possibilidades, mostram o contrário.

Aparentemente ao cachear a MFT (Master File Table) o meu pesado e carregado Windows 7 Professional de 64 bits foi dramaticamente beneficiado. O menor ganho de todos foi no tempo de boot. Estimo que mais pela melhor taxa de transferência do disco e menos pelo aspecto SSD. Afinal aposto que o Windows acessa muito mais que 4 Gb ao fazer a sua carga.

No dia a dia, sem cronômetro  na mão a diferença também é percebida. Não é uma vantagem “acadêmica” ou estatística apenas. Só depois que já tinha trocado o disco que me ocorreram mais umas dez idéias de testes além dos que fiz. Já era tarde. Dava para eu segurar minha ansiedade em logo começar a testar esta pequena jóia no meu notebook?? Fico imaginando se apenas 4 Gb de SSD e um firmware esperto são capazes de fazer este “estrago”, imaginem quando a Seagate puder incluir 8, 16 ou 32 Gb de SSD em seus discos??!!! E quando tivermos um SSD “puro” capaz de ler 280 Mb/s e gravar algo perto disso…

Foi uma oportunidade única. Mas agora tenho dois problemas. Se meu amigo chamava meu notebook de “nervoso”, como ele irá chamá-lo agora?? E se por acaso alguém conhece uma cola mais forte que SuperBonder, avise-me pois a vontade que tenho é colar este HD no meu notebook de tal forma que nunca mais eu consiga tirá-lo de lá!!!!
Fonte: Fórum PCs

Um pensamento sobre “HD Hybrido SSD: Revelação do ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *