Chegaram na Oficina dos Bits as novas centrais de alarme Intelbras

Segurity

No momento de projetar um sistema de segurança eletrônica, saiba que você pode optar por instalar centrais de alarme em sua residência ou empresa que são ou não monitoradas por empresas de segurança especializadas em monitoramento 24h. Saiba, a seguir, o diferencial que essa escolha oferece ao seu projeto.

Centrais de alarmes são soluções em segurança eletrônica muito usadas em residências, empresas e locais públicos de grande e pequeno porte. Essas centrais são compostas por sensores de variados tipos e sistemas que emitem sinais quando detectam alguma ocorrência suspeita. Conheça alguns tipos de sensores e sistemas que compõem uma central de alarme:

  • Sensores magnéticos
  • Sensores de presença
  • Sensores de barreira ativa
  • Cercas elétricas

Sensores magnéticos são normalmente instalados em portas, entradas e janelas e detectam a abertura ou violação delas. Ao serem ativados, eles enviam sinais para a central de alarme informando o evento.

Sensores de presença detectam a presença de pessoas através de tecnologias como infravermelho e micro-ondas. Podem ser utilizados tanto em ambientes internos como externos, neste caso, contando com tecnologias como a PET, que diminui os riscos de falsos disparos causados pela detecção de animais domésticos.

Sensores de barreira ativa que, instalados em pares, comunicam-se entre si através de uma peça transmissora e outra receptora. Quando essa comunicação é “cortada” por um movimento ou invasor, o sensor envia o sinal para a central. Esses sensores são geralmente utilizados em locais onde não é possível instalar cercas elétricas (muros baixos, por exemplo). Apesar de não emitirem pulsos elétricos, são eficazes na detecção de um evento.

Cercas elétricas são geradoras de pulsos elétricos que protegem o perímetro do local e, quando ligadas à centrais de alarmes, comunicam o rompimento ou tentativa de invasão.

Com todos esses recursos acima, o grande diferencial, em termos de eficácia em uma central de alarme, é o monitoramento 24h. Uma central de alarme não-monitorada é um sistema eletrônico destinado a proteger um determinado local. Ao ser acionada por sensores, no caso de sabotagem ou invasão, a central emite um alerta. Porém, é o proprietário quem fica responsável pela verificação do alerta emitido.

Já as centrais de alarme monitoradas possuem monitoramento 24h. Isso significa que, quando a central é acionada, um alerta é enviado para um software monitorado por uma empresa de segurança. Deste modo, elas são os responsáveis pelo monitoramento assistido e verificação de qualquer sinal de alerta no local. A empresa faz contato e envia profissionais especializados para averiguação. Esta é, sem dúvidas, uma solução completa e muito eficaz para proteger o seu imóvel.

 

Confira as Centrais de Alarme disponíveis clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *